Você está Aqui: Início

Campeonato Brasileiro – Rafael Mansur é o Campeão da Senior B

E-mail Imprimir PDF

( 3 Votos )

Piloto de Curitiba fez sua primeira participação em um certame nacional e levou para casa o troféu de campeão

O paranaense Rafael Mansur não é um “leite quente” qualquer. É um piloto muito rápido, com técnica refinada e que tem como coach ninguém menos que seu sogro o campeão brasileiro de kart Markenson Marques, o veloz Cargolift #44, também de Curitiba.

Pois bem, feita a devida apresentação básica, vamos ao que aconteceu ao longo da semana e nas Finais de sábado, na Senior B. Como diz o nome a classe é reservada aos driver seniores, ou seja pilotos com mais de 28 primaveras já completadas. Ou seja, um quase senhor, beirando os 30 anos, que é idade a partir de qual não se pode mais confiar, segundo a música “Com mais de 30” dos irmãos Marcos e Paulo Sergio Valle (se não conhece, confira no Youtube). Na terça-feira os quatro primeiros treinos livres oficiais da categoria (feitos, então, em conjunto com a Novatos). Carlos Cunha foi o mais veloz entre os “velhinhos”, com Gustavo Rey cravando a segunda melhor marca do dia e Tiago Barrancos o terceiro melhor tempo da categoria. Na quarta mais dois pares de práticas, com Tiago Barrancos estabelecendo a melhor marca do dia para a classe, seguido por Carlos Cunha e Gustavo Rey, ou seja os mesmos pilotos, só que em ordem diferente do dia anterior.

No dia seguinte, a tórrida quinta-feira do noroeste paulista, marcou a realização da tomada de tempos classificatórios e a primeira corrida classificatória, de cada categoria. Por força do regulamento, a ordem de largada obtida no Qualy valeria para as três corridas classificatórias. Ou seja, não importando a ordem de chegada nas baterias, que renderiam pontos apenas para formar o grid da Final, no sábado.

Ufa!

Rafael Mansur, que até então não tinha frequentado as posições mais cimeiras, fez uma belíssima flying lap, cravando a marca de 51s259 na melhor passagem. Tiago Barrancos foi meros 0s265 “mais lento” e garantiu a outra vaga da primeira fila do grid. A segunda fila das três classificatórias foi formada pelo paulista Joca Filho e Matteo Peticcione Jr., com Carlos Cunha e Gustavo Rey formando a row 3 do grid.

Mansur manteve a ponta da corrida, assim que foi acesa a luz verde por Bruno Barônio o Diretor de Provas da CBA, mas em poucas voltas já era assediado por Tiago Barrancos e seu capacete réplica de Ayrton Senna, que no primeiro ataque efetivo assumiu a ponta da corrida. O rendimento do #79 de Barrancos não era bom e o paranaense foi, paulatinamente, perdendo posições, até ficar na P8, posto em que completou a prova. Barrancos não teve adversários e venceu a corrida, mas com Joca Filho na sua bota, a menos de meio segundo atrás. O potiguar Carlos Cunha foi o terceiro, seguido de Gustavo Rey e Matteo Petriccione, que completou o grupo dos cinco primeiros.

Mais um dia de provas encerrado e no dia seguinte, a sexta-feira 11/12, as duas demais corridas classificatórias. De novo na pole o paranaense Rafael Mansur, que partiu na dianteira e lá ficou até a penúltima volta da primeira corrida classificatória, quando Tiago Barrancos deu o bote e tomou a ponta da corrida. Última volta e Joca Filho também passou a infernizar a vida de Mansur, que aparentava ter perdido um pouco de rendimento e sofria para manter a P2. Mas foi assim que cruzaram a linha de chegada, com Barrancos na ponta, Mansur na P2 e o araraquarense Joca, na P3 da prova.

Na terceira corrida classificatória Mansur largou bem, mas ainda na volta inicial foi superado por Carlos Cunha, caindo para a P2. Na sequência Mansur perdeu mais posições, caindo para quinto na corrida e deixando claro que não tinha, naquele momento, um bom rendimento em seu kart. Na terceira volta de corrida Tiago Barrancos, então segundo na prova, tentou ultrapassar o líder Carlos Cunha. Os karts se enroscaram e ambos foram para fora da pista. Barrancos ficou por ali mesmo. Cunha voltou, mas para andar beeem mais lento, na última posição. Claro, por serem “noviços” no kart, não é de se estranhar algumas “novatices” na Senior B, como essa de Cunha passear no colo de Barrancos...

O araraquarense Joca Filho, para alegria de Dindão e Boca, herdou a ponta da corrida e lá tratou de, competentemente, ficar, até a linha de chegada. Rafael Mansur subiu para a P2, posto em que cruzou a linha final, seguido por Sylvio Corrêa Neto, Matteo Petriccione e Mario Brandini. Com isso as forças dentro da categoria iam, aos poucos, se desenhando e que acompanhava atentamente a categoria já sabia quem eram os favoritos na batalha pelo título de campeão da Bezona.

Muito bem, chegou o sábado e a esperada bateria Final, que cristalizaria o Campeão Brasileiro de 2020. Baratas alinhadas e green light, autorizada a largada da corrida decisiva. Os mesmos de sempre na Senior B do Brasileiro de Kart – Tiago Barrancos, Carlos Cunha, Sylvio Corrêa Neto, Rafael Mansur e Gustavo Rey – foram os protagonistas das voltas iniciais, muito disputadas e com grande movimentação nas posições dianteiras. Quase metade da prova e foi a vez do sempre veloz curitibano Rafael Mansur assumir a dianteira da prova. Impôs forte ritmo, que só Sylvio Corrêa tentou acompanhar. Não deu e Mansur foi pouco a pouco abrindo uma vantagem segura, que lhe permitisse cometer algum errinho, mas manter, assim mesmo, a ponta da corrida.

E foi assim, tranquilo e com bel apresentação, que Rafael Mansur terminou sua primeira participação no certame máximo da CBA. Como o romano Julio Cesar o fez em 47 A.C., Mansur declarou: “Veni, vidi, vici” e levou na bagagem o belo troféu de Campeão Brasileiro Senior B de 2020. O paulista Sylvio Corrêa Neto completou em segundo e faturou o merecido vice-campeonato, com o potiguar Carlos Cunha completando o trio da caminhonete da CBA na Volta dos Campeões.

Tiago Barrancos, piloto da região noroeste paulista, também fez bonito – e até merecia mais -, foi o quarto colocado final e subiu no pódio, uma posição à frente de Gustavo de Rey, também de São Paulo.

FINAL – PSKB:

1) 79-RAFAEL SILVA MANSUR (FPRA),
2) 77-SYLVIO CORRÊA NETO (FASP), a 0.909
3) 103-CARLOS H. CUNHA MOURA (FPARN), a 1.867
4) 299-TIAGO H. K. BARRANCOS (FASP), a 6.826
5) 11-GUSTAVO B. REY (FASP), a 8.795
6) 122-MARIO H. AOKI BRANDINI (FASP), a 9.279
7) 16-JOAQUIM LUIS C. FILHO (FASP), a 11.432
8) 137-MATEUS BRESSAN CORREA (FPRA), a 17.955
9) 22-JEAN CARLOS B. SILVA (FASP), a 22.042
10) 8-MUNIR ABOISSA (FASP), a 22.708
11) 7-CELSO FIALHO (FAMS), a 32.430
12) 2-LÉO NAKATA (FASP), a 36.487
13) 3-LEO R. ROLAND LINO (FASP), a 3 voltas
14) 150-CARLOS A. MURARI JR (FPRA), a 3 voltas
15) 10-MATTEO PETRICCIONE JR (FASP), a 12 voltas
16) 80-MARCELO M. ARRUDA (FAUESC), a 14 voltas
Melhor volta: CARLOS H. CUNHA MOURA (103), 51.275 , 17ª volta

Última atualização ( Ter, 15 de Dezembro de 2020 23:28 )  

Adicionar comentário

Todos os Comentários enviados estão sujeitos a aprovação pelos administradores do site Planet Kart para a sua publicação.
O Planet Kart reserva-se ao direito de modificar ou excluir quaisquer trechos que eventualmente possam ferir a ética e os bons costumes , assim como denegrir a imagem de terceiros.
Os comentários publicados não necessariamente refletem os ideais do Planet Kart , e são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores.
Para ter seu AVATAR exibido , inscreva-se no serviço www.gravatar.com (é gratuito)


Código de segurança
Atualizar