Você está Aqui: Início

Campeonato Brasileiro – Cadu Bonini sensacional na chuva e leva o Bi na Junior

E-mail Imprimir PDF

( 30 Votos )

Campeão 2019 da Junior Menor em Cascavel, o piloto paulista da Russo Racing voou na pista molhada do Speed Park, relembrando as manobras aéreas de hoje na Cerimônia de Abertura do Brasileiro de Kart

Mas vamos rebobinar a fita e voltar aos treinos livres oficiais, de terça e quarta-feira (8 e 9/12). De cara ficou claro que voador mesmo era o CRG #78 do catarinense Gabriel Gomez. Fechou, soberano, os dois dias na frente e tirou o sono dos pilotos e chefes de equipe da Junior. Na terça Cadu Bonini foi o segundo mais veloz e na quarta foi Vinicius Mercez, seguido de Bonini.

A quinta feira estava reservada para o Qualy, a tomada de tempos classificatórios, que definiriam o grid de largada para as três baterias classificatórias e, também, para a primeira corrida classificatória de cada categoria. Com 27 karts na pista e desempenhos díspares entre os concorrentes da Junior, acabou sendo difícil conseguir dar uma “volta limpa” no qualy. O mineiro Lucas Staico foi o melhor. Cravou 50s102 em sua melhor passagem e garantiu a pole position das três classificatórias. O ótimo praia-grandense Guilherme Quinteiro também conseguiu mandar o sapato e conquistou a P2, para ladear Staico no grid das três corridas.

A segunda fila do partidor acabou formada por Gabriel Gomez e o paranaense Gabriel Bonilha. Como Gomez tinha sido a sensação dos treinos livres e seu CRG desenhava o difícil circuito como se fosse um Autorama, ficou claro que não deve ter conseguido, na tomada, uma volta limpa, sem “tropeçar” com alguma “gincana móvel” pelo circuito. Kevin Lima, de Goiás e o paranaense Samuel Cruz conquistaram o direito de formar a terceira fila da grelha, nas três classificatórias.

Cadu Bonini, que havia, também, sido muito veloz nos treinos livres de terça e quarta, expressamente mostrou seu desagrado pelo tráfego na pista. Foi atrapalhado por karts lentos em suas voltas rápidas e conseguiu apenas a 11ª posição do partidor. Com provas curtas, curtíssimas, nas classificatórias, ser agressivo e atacar constantemente era a única tática que lhe restou, para tentar estar entre os primeiros na Final da categoria.

Bem, a primeira corrida classificatória teve uma bela briga inicial entre Lucas Staico, Guilherme Quinteiro e Gabriel Gomes. Cadu Bonini também largou bem, pulando da P11 pra a P7 ante de completar a primeira volta de corrida. Gomes e Quinteiro se revezavam constantemente na P2, enquanto Staico buscava abrir alguma vantagem na ponta. Lucas Mendes, Gabriel Bonilha, Kevin Lima, Vinicius Mercez e Cadu Bonini vinham colados e também na briga pela P2 da corrida.

Bonini não tinha um bom rendimento e acabou perdendo posições, até se fixar na P11. A mesma de largada e em qual acabou concluindo a corrida.  Faltando duas voltas o veloz Quinteiro conseguiu encostar no líder Staico. Na volta final Quinteiro “espetou” seu #7 por dentro na Curva do Hair-Pin, uma difícil tornante-convergente. Staico não teve como defender e tentou ir colado, para dar o troco. Atacou incessantemente, mas Gui Quinteiro sabe tudo de defesa e não deixou sequer uma frestinha de porta aberta. Venceu com categoria, com Staico em segundo, Mendes na P3, Gabriel Gomez em quarto e Kevin Lima fechando o top five da Junior. Para ser preciso, foi um corridão!

Na segunda classificatória, já na sexta-feira, Staico voltou a largar bem e assumir a liderança da corrida, seguido por Gabriel Gomez – que não é da família Adams -, Kevin Lima e Gabriel Bonilha.  No Curvão uma panca, envolvendo Henrique Magnani, João Pedro Silva e Enzo Falchetti. Os três fora da corrida...

No final da primeira volta Gabriel Gomez não titubeou, viu o espaço dado por Staico e lançou seu kart por dentro, fazendo bela ultrapassagem, para assumir a ponta da corrida. Kevin Lima, Bonilha e Samuel Cruz completavam os cinco primeiros. Guilherme Quinteiro continuava impossível. De P6 na volta inicial, já era o terceiro na volta seguinte. Largando, novamente, na P11 – a ordem de largada conquistada no qualy valia para as três corridas classificatórias -, Cadu Bonini já era o nono e andando rápido, buscando chegar logo no top five, sua meta.

Na lap 3 o endiabrado Quinteiro encostou no líder Gomez e no mesmo hair-pin, colocou por dentro e fez a ultrapassagem. Gomez “alargou” a saída da curva e ficou na preferência da curva seguinte, para a direita. Retomou a ponta, mas com Quinteiro provavelmente cantarolando “Born To Be Wild” do Steppenwolf (clique aqui e ouça, legendado, no Youtube) e apertando fundo o tal de pedal da direita. É fera. Feríssima!

Samuel Cruz era o P3, Lucas Staico o quarto e Cadu Bonini, no “modo voador” já era o quinto colocado da prova. Mais uma volta e Bonini colou o bico de seu Kart Mini #3 em Staico e entrando no compacto pack de liderança. Este é seu primeiro ano na categoria Junior, o que, na teoria, deveria ser um ano de aprendizado, mas, de contrário, Bonini se tornou logo um dos protagonistas da categoria e, sempre, um respeitável adversário, prontíssimo para as vitórias.

Na mesmíssima lap 4, Cadu Bonini tomou a P4 e no hair-pin, superou Quinteiro, para assumir a terceira colocação na prova. Gabriel Gomez mantinha a liderança da prova, agora com o piloto de Campo Mourão, Samuel Cruz, na segunda colocação.

Quinteiro retomou a P2 e seguiu na cola de Gomez, com Cruz na P3 e Staico em quarto. Na quinta volta de corrida Bonini era P3, mas acabou levando um toque m seu kart, que ficou com um “lay-out” estranho e desempenho pior ainda. Com isso Bonini optou em abandonar a prova, recolhendo para o Parque Fechado. Gabriel Gomez, evidentemente, venceu a corrida, com Quinteiro completando na P2, coladinho a 0s092 do catarinense. Cruz, Staico e Vinicius Tessaro, completaram, nessa ordem, os cinco primeiros.

Ainda faltava a terceira prova classificatória da Junior, para se calcular os pontos de cada “driver” e descobrir o grid de largada da Final de sábado. Todo mundo alinhado, como manda o figurino e em conformidade com o qualy do dia anterior, e luz verde, autorizando o início da prova. Contornada a Curva do Macário pelo pelotão da Junior, os líderes “seguraram” em velocidade baixa, exatamente ao contrário do que imaginava a galera do fundão, láááá do rabo do Saci, que já deu o pé assim que entrou no colchete na reta. Claro, o “efeito sanfona” foi imediato e a galera do fundão virou ondulado.... um de um lado, outro do outro. Ou seja, para encurtar história, saiu batendo todo mundo, um subindo em cima do outro e deixando alguns de fora da corrida, antes mesmo de largar.

Mais duas voltas de alinhamento e, finalmente, a green light. Claro, como nas demais classificatórias, Staico manteve a ponta, com Gomez em segundo. No miolo do circuito Lucas Mendes tomou uma bela biaba em seu kart e saiu, de traseira, como uma flecha em direção aos pneus. Fim de prova, mas o fair-play ainda o fez bater palmas, em homenagem ao manobrista de carreta que o mandou “falar com o Alam”... O Alam Brado!

O Air Quinteiro – nova companhia aérea de Praia Grande – ultrapassou Gomez e assumiu a P2 da corrida, agora com Gomez em terceiro, Kevin Lima em quarto, Gabriel Bonilha em quinto, Lucas Mendes em sexto e Cadu Bonini já na P7, após largar na undécima colocação. Na lap 2 Bonini superou, de uma vez, dois concorrentes, ao mesmo tempo em que o motor de Guilherme Quinteiro travava, fazendo o #7 rodar na pista, para abandonar a competição. Realmente uma pena...

Nos esses do final da reta oposta, Bonini tomou a P3. Staico e Gomez iam na frente, mas já com larga vantagem para Bonini, o P3. Terceira volta em curso e Gabriel Gomez colou em Staico, que não conseguia abrir vantagem. No fim da Reta do Boxes, Gomez colocou por dentro e, no S do Senna superou o belo CRG #78. Gabriel Gomez pilotou magistralmente e seu kart, acertadíssimo (já disse antes) parecia um Autorama no circuito do Speed Park. É um baita piloto e mereceu a vitória. Staico completou em segundo e Cadu Bonini na P3, que lhe rendeu a P6 no grid da Final. Já entre os dez primeiros.

Chegou o grande dia. O sábado da Final que consagraria os novéis campeões nacionais de kart. Na Junior a primeira fila era de dois favoritíssimos: Gabriel Gomez e Guilherme Quinteiro. Mas... (sempre tem um “mas” nas boas histórias) o mundo caiu duas corridas antes... Well, não foi bem o mundo. Foi a água! Choveu (muito) mas em pouco tempo durante a prova final da Novatos. Deu bandeira vermelha, recolheram os acidentados, passaram uma flanelinha e largaram de novo.

Na Junior a bagaça já foi mais organizada. Todo mundo de pneu biscoito (para os cariocas e santistas “bixxcoito”) e um proto acerto para pista molhada nos karts. Quem contava com mecas mais experientes, claro, se deu melhor.

Largaram e Gomez manteve a ponta. Algumas (várias) pancas e rodadas de praxe na pista molhada e, na ponta, também várias trocas de liderança.  Gomez, Lucas Mendes, Samuel Cruz, Pedro Clerot e Lucas Staico andaram de cara para o vento, com uma longa fila atrás. Todavia, veloz como um raio era o paulista da Russo Racing, Cadu Bonini, cujo Kart Mini #3 era um verdadeiro bólido. Para completar o quadro, Bonini é um “pato na água”. Um expert em pilotar na chuva e, de quebra, fisicamente alto, o que lhe facilita fazer o pendulo, que só os ases sabem fazer direito.

De sexto no grid da Final, em poucas voltas Cadu Bonini assumiu a ponta e, literalmente, despachou a concorrência. Era 1.3 segundo por volta mais rápido que o segundo e abria larga vantagem.

Bandeira a quadros nas seguras mãos de Bruno Barônio, o experientíssimo Diretor de Provas da CBA. Bonini apontou na reta de chegada e Barônio ergueu a flamula, ficou na ponta dos pés e, ao mesmo instante que o público gritava em uníssono por todo o muro dos boxes, nos lounges e na área social de restaurantes, Bonini comemorava sua conquista e, em sua homenagem a bandeira descerrava em um respeitoso balé pelo ar.

Corações batiam em descompassada disparada. Alguns de alegria, outros de frustração. Não importa. É isso que é o Brasileiro de Kart. É exatamente por conte desse átimo de tempo que se desgasta (e gasta) tanto ao longo de meses e uma semana insana. No fundo vivemos é de e para a emoção. E emoção é justamente o que não faltou na corrida Final da Junior. Na corrida que consagrou o bicampeonato consecutivo de Cadu Bonini (ele foi campeão da Junior Menor em Cascavel 2019). Uma façanha para poucos. Mas Bonini é, realmente, um jóia rara. Reconhecido e respeitado até por seus adversários. Um título mais que merecido, porque conquistado na pilotagem pura, no talento e não em cima de um equipamento muito superior.

Pedro Clerot também pilotou muito. Partiu da sétima posição, foi para a frente, chegou a liderar e cruzou a linha de chegada em segundo, para ser o honroso vice-campeão brasileiro. Curiosamente Lucas Staico, o terceiro na final e no certame, largou em 8º. Os três primeiros foram, na partida, respectivamente, P6, P7 e P8.

O paranaense Samuel Cruz foi o quarto e o mato-grossense Lucas Mendes completou o pódio da Junior. Pena, Guilherme Quinteiro e Gabriel Gomez, que fizeram bonito durante o brasileiro inteiro, acabaram não indo ao pódio. Injustiça dos deuses da velocidade...

 

FINAL – PJK:

1) 3-CADU BONINI (FPRA),
2) 69-PEDRO H. R. CLEROT (FADF), a 6.558
3) 11-LUCAS STAICO (FMA), a 11.049
4) 17-SAMUEL CRUZ (FPRA), a 21.048
5) 165-LUCAS DA SILVA MENDES (FAEMT), a 21.050
6) 7-GUILHERME QUINTEIRO (FASP), a 21.741
7) 78-GABRIEL GOMEZ (FASP), a 24.902
8) 30-VINICIUS TESSARO (FADF), a 34.124
9) 1-MARIA E. NIENKÖTTER (FAUESC), a 34.802
10) 46-KEVIN E. DE OLIVEIRA LIMA (FAUGO), a 40.254
11) 2-ANTONELLA F. BASSANI (FAUESC), a 46.410
12) 93-HENRIQUE G. MANHANI (FASP), a 46.690
13) 28-GUILHERME BACKES (FAUESC), a 46.801
14) 16-FELIPE TANAKA PRIETO (FPARN), a 54.972
15) 116-JOÃO PEDRO T. SILVA (FAERJ), a 56.266
16) 9-LUIS TROMBINI (FPRA), a 1 volta
17) 107-AURELIA NOBELS (FASP), a 10 voltas
18) 198-VINICIUS COSTA MERCEZ (FAUGO), a 13 voltas
19) 111-PEDRO CAPPARELLI (FAERJ), a 14 voltas
20) 211-EDUARDO V. RITZMANN (FASP), a 15 voltas
21) 33-NELSON NETO (FASP), a 15 voltas
22) 118-MATHEUS B. COMPARATTO (FASP), a 15 voltas
23) 18-PAULO S.R. DA CUNHA JR (FADF), a 15 voltas
24) 99-ENZO FALQUETE (FEPAUTO), a 16 voltas
25) 777-ERICK B. SCHOTTEN (FAUESC), a 17 voltas
26) 10-JOÃO PINHEIRO FILHO (FADF), a 17 voltas
27) 117-GABRIEL BONILHA (FPRA), a 17 voltas
Melhor volta: LUCAS STAICO ( 11), 1:02.205 , 19ª volta

Última atualização ( Qui, 17 de Dezembro de 2020 09:15 )  

Adicionar comentário

Todos os Comentários enviados estão sujeitos a aprovação pelos administradores do site Planet Kart para a sua publicação.
O Planet Kart reserva-se ao direito de modificar ou excluir quaisquer trechos que eventualmente possam ferir a ética e os bons costumes , assim como denegrir a imagem de terceiros.
Os comentários publicados não necessariamente refletem os ideais do Planet Kart , e são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores.
Para ter seu AVATAR exibido , inscreva-se no serviço www.gravatar.com (é gratuito)


Código de segurança
Atualizar